O Prémio Isabel André tem por objetivo premiar teses de doutoramento na área da Geografia, Desenvolvimento Regional, Planeamento e Ordenamento do Território que desenvolvam, de maneira crítica e original, uma reflexão aprofundada sobre o género no conhecimento geográfico ou a integração da perspetiva de género no Planeamento e Ordenamento do Território.

O Prémio é uma homenagem a Isabel André, pioneira nos estudos de género em Geografia em Portugal, tendo sido a primeira mulher a obter o grau de doutora no país com uma tese em Geografia na área dos Estudos de Género. A sua tese de doutoramento, intitulada ‘O falso neutro em Geografia Humana: género e relação patriarcal no emprego e no trabalho doméstico’, abriu caminho neste domínio de investigação em Portugal, e o Prémio para a investigação sobre Género em Geografia vem continuar os esforços iniciados por Isabel André, na promoção da reflexão crítica sobre o género em Geografia e da igualdade de género como valor fundamental.

Critérios de submissão

Podem concorrer ao prémio autores e autoras de qualquer nacionalidade, cujas teses tenham sido defendidas nos 24 meses anteriores a data da candidatura e escritas em português, espanhol, inglês, ou francês, desde que o trabalho inclua análise de espaços da lusofonia.

O Prémio

O Prémio consiste num reconhecimento público da relevância do trabalho desenvolvido será atribuído numa das seguintes modalidades:

  • Se o/a vencedor/a residir fora de Portugal, será convidado/convidada a apresentar sua tese numa conferência no IGOT da Universidade de Lisboa, sendo o custo da viagem, alojamento e subsistência durante a permanência em Lisboa pagos pelo Prémio;
  • Se cumulativamente o/a vencedor/a residir em Portugal e pertencer à equipa de investigação do CEG, terá os custos de participação (deslocação, inscrição, alojamento) numa conferência internacional, à sua escolha, pagos pelo Prémio (num valor limite de 2000 euros) para apresentação de resultados do trabalho premiado;
  • Em alternativa às modalidades anteriores, o/a vencedor/a poderá optar pela publicação da sua tese na coleção do CEG.

A tese vencedora será anunciada em dezembro de 2021

Candidaturas

A submissão de candidaturas decorre de 1 de junho a 30 de junho 2021

A candidatura completa deve ser submetida através deste formulário: https://forms.gle/Cr7uwiXjhzjP84s77

As candidaturas devem incluir:

  • O formulário de candidatura;
  • Versão digital da tese para obtenção do grau de doutor/doutora em Geografia;
  • Versão digital do CV;
  • Cerificado de conclusão do doutoramento;
  • Duas cartas de apoio, elaboradas por membros da Academia, em que seja destacada a contribuição do estudo para o conhecimento geográfico e o seu caráter inovador;
  • Uma carta do/a autor/a da tese, em que seja descrita a importância da perspectiva de género na investigação e na trajetória intelectual do autor/da autora.

Mais informação disponível aqui.

Júri 2021

O júri é presidido pelo Diretor do CEG, José Luís Zêzere, e o júri de 2021 é composto pelos seguintes especialistas:

  • Mireia Baylina Ferré, Professora Associada no Departamento de Geografia, Universitat Autònoma de Barcelona, Espanha
  • Márcio José Ornat, Professor Associado no Departamento de Geociências, Universidade Estadual de Ponta Grossa, Brazil
  • Margarida Queirós, Professora Associada do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, Universidade de Lisboa
  • Jorge Malheiros, Professor Associado do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, Universidade de Lisboa

CEG +IGUAL

O Prémio Isabel André – Investigação em Género e Geografia é uma iniciativa do Centro de Estudos Geográficos da Universidade de Lisboa, enquadra-se no compromisso institucional com a Igualdade de Género, firmado no Plano para a Igualdade de Género do IGOT e nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 das Nações Unidas.