2018

Abrantes, P., Gomes, E., Rocha, J., Teixeira, J. (2018). Uso e ocupação do solo no concelho de Lousada: dinâmicas, padrões e futuro provável. Lucanus – Revista de Ambiente e Sociedade, 2, p. 94–109.

Agrillo, E., Alessi, N., Jiménez‑Alfaro, B., Casella, L., Angelini, P., Argagnon, O., Crespo, G.· Fernández‑González, F., Monteiro‑Henriques, T,· Neto, C., Attorre F. (2018). The use of large databases to characterize habitat types: the case of Quercus suber woodlands in Europe. Rendiconti Lincei. Scienze Fisiche e Naturali, nº 29, p.283–293. DOI: 10.1007/s12210-018-0703-x.

Alves, P., Silva, F. (2018). Geoturismo e desporto aventura nos Açores: aplicação ao caso do canyoning. Revista Portuguesa de Vulcanologia, 2008-II, p. 483-485. ISSN: 1646-3269.

Anjos, M., Lopes, A., Alves, E (2018). Uso dos modelos CAL3QHC e I-Tree Canopy na avaliação da qualidade do ar em Aracaju: estimativas das concentrações de PM10 nas vias de Tráfego intenso de automóveis, GEOUSP: Espaço e Tempo (Online), 22 (3), p. 707–728. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2018.139515.

Borges, E. M., Cunha, D. F., Barreira, C. C., Marques da Costa, E, (2018). Desenvolvimento Urbano Sustentável e Planejamento Ambiental: impactos da expansão urbana e provisão habitacional na recente crise hídrica que atinge a RM de Goiânia, Confins, 38. DOI: 10.4000/confins.17017.

Claudino, S. (2018). Educação, Riscos e Currículos escolares. Territorium, 25 (II), p. 5-18. DOI: 10.14195/1647-7723_25-2_1.

Claudino, S., Vieira, E. (2018). Uma análise da contribuição das TIC em associação com Educação Geográfica para a formação da cidadania espacial em escolas públicas de Fortaleza/Brasil. APOGEO, 50, p. 21-31. ISSN: 0872-2544.

Cumbane, R. N.; Zêzere, J. L. (2018) Susceptibilidade de incêndios urbanos nos bairros do município de Maputo. Revista Científica Academia Ciências Policiais, edição zero, p. 19-33.

Desille, A. (2018). Du national au municipal? Perspectives locales sur les politiques d’intégration en Israël. Espaces et Sociétés, 172-173(1), p. 93-108. DOI:10.3917/esp.172.0093.

Desille, Amandine (2018). Une approche par les échelles de la transformation du pouvoir et de l’autorité de l’État au travers de la politique publique d’immigration et d’intégration de quatre villes frontières en Israël. e-Migrinter, n.º 17. Disponivel em: http://journals.openedition.org/e-migrinter/1145.

Encalada, Luís, Rocha, Jorge, Ferreira, Carlos C. (2018). Análise exploratória da pegada digital dos turistas para a identificação de padrões espaciais e temporais em destinos urbanos. Revista Cartográfica, n.º 97, p. 17-35. Disponivel em: http://publicaciones.ipgh.org/rca/rca097.pdf.

Esteves, H., Hortas, M. J., Mendes, L. (2018) – Fieldwork in geography education: an experience in initial teacher training program. Didáctica Geográfica, nº 19, p. 77-101. ISSN: 0210-492-X. Disponível em: http://www.age- geografia.es/didacticageografica/index.php/didacticageografica/article/view/417

Esteves, M. (2018). Gender Equality in Education: a challenge for Policy Makers. PEOPLE: International Journal of Social Sciences, 4(2), p. 893-905. ISSN: 2454-5899.

Esteves, S. F., Claudino, S., Souto González, X. M. (2018). La globalización del GEOFORO Iberoamericano en 2018. Biblio3W – Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales, XXIII (1.258).  Disponível em:  http://www.ub.edu/geocrit/b3w-1258.pdf.

Fernandes, S. A. S., Lastória, A. C., Claudino, S. (2018). Questão ambiental, currículo e didática da geografia na formação para a cidadania. Revista Interdisciplinar de Direitos Humanos, 6 (2), p. 101-112. ISSN: 2357-7738. Disponível em: https://www3.faac.unesp.br/ridh/index.php/ridh/article/view/623/266.

Ferreira, N. M., Mendes, L, Pereira, S. (2018). Uso didático do território e do património na formação de professores. Ideário Patrimonial, nº10, p. 6-24. ISSN 2183-1394. Disponível em: http://www.cta.ipt.pt/download/OIPDownload/n10_Julho_2018/OIP_10_JUL_6-24.pdf.

Gonçalves, C. (2018). Perspectives on territorial resilience: flexible resistance, systemic interdependence, evolutionary adaptability. GEOGRAPHIA-UFF, 20(43), p. 36–53. ISSN: 1517-7793. DOI: 10.22409/geographia.v20i43.914.

Iorio, J. (2018). A importância das redes sociais, da internet e das redes sociais online na mobilidade dos estudantes brasileiros do ensino superior para Portugal. Revista Cadernos de Estudos Sociais, v. 33, n.º 2, p. 227-250. DOI: 10.33148/CES2595-4091v.33n.220181753.

Iorio, J. C. (2018). O capital linguístico e as migrações internacionais: uma análise da influência deste capital na escolha dos estudantes brasileiros do ensino superior por Portugal. Caderno Eletrônico de Ciências Sociais, 6 (1), p. 77-97. e-ISSN: 2318-6933.

Jung, P., Assis, G., Cechinel, M. M. (2018). Aqui para ficar ou só de passagem? Experiências migratórias de senegaleses e ganeses no Brasil. Dossiê “Migrações em Países Lusófonos”. Cadernos de Estudos Sociais, v. 33, n.º 2.  DOI: 10.33148/CES2595-4091v.33n.220181771.

Lopes, T., Silva, F., Almeida, M.C. (2018). Qualidade nos serviços de animação turística dos Açores: perspetivas e motivação dos agentes. Tourism and Hospitality International Journal, 10(1), p. 76-93. ISSN: 2183-0800. Disponível em: http://www.isce-turismo.com/static/files/8126fa7b-S105.pdf.

Louro, A., Marques da Costa, N., Marques da Costa, E., (2018) Projetos Cidades Saudáveis na Área Metropolitana de Lisboa: exemplo da “Mobilidade urbana” como área de intervenção. Confins, 38, p. 1-23. DOI: 10.4000/confins.16834.

Marques da Costa, E., Aparecida de Mello-Théry, N. (2018), Dossiê Políticas urbanas, sustentabilidade e governança. Confins, 38. DOI: 10.4000/confins.16825. Disponível em: http://journals.openedition.org/confins/16825.

Marques da Costa, E. Antonello, I. (2018). Avaliação das Políticas de Ordenamento do Território: uma análise comparativa aplicada entre Portugal e o Brasil. Revista Sociedade e Natureza, v. 30, n.º 1, p. 29-52. DOI: 10.14393/SN-v30n1-2018-2. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/sociedadenatureza/article/view/36390.

Mendes, L. (2018). Gentrificação turística em Lisboa: impactos do alojamento local na resiliência e sustentabilidade social do centro histórico. Poder Local, Revista de Administração Democrática, nº155, p. 58-73. ISSN 0870-3051.

Mendes, L., Jara, A. (2018). Supergentrificação e capitalismo financeirizado: as novas fronteiras do espaço-capital na Colina de Santana, Lisboa. Cadernos Metrópole, vol. 20, n.º 43, p. 769-796. ISSN: 1517-2422.  DOI: 10.1590/2236-9996.2018-4307.

Mendes, L., Salinas, L., Valença, M., Martínez-Rigol, S. (2018). Apresentação do Dossiê: As novas fronteiras da gentrificação no mundo ibero-americano. Sociabilidades Urbanas, Revista de Antropologia e Sociologia, vol. 2, n.º 6, p. 15-29. ISSN: 2526-4702.

Mileu, Nelson, Queirós, Margarida (2018). The qualitative risk assessment model of riskote decision support system. Revista Brasileira de Planejamento e Desenvolvimento, v. 7, n.º 4, p. 479-494. DOI: 10.3895/rbpd.v7n4.8521.

Morais, L., Silva, R., Mendes, L. (2018). Direito à Habitação em Portugal: Comentário crítico ao relatório apresentado às Nações Unidas 2017. Revista Movimentos Sociais e Dinâmicas Espaciais, vol. 7, n.º 1, p. 229-243. ISSN: 2238-8052. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistamseu/article/view/236234/29778.

Moreno, L. (2018). Desenvolvimento multinível, estratégias e sistemas alimentares e sustentação da saúde. EM REDE, Revista da Rede Rural Nacional, n.º 7, p. 22-23. ISSN: 2182-8172.

Nascimento, M. A. G., Claudino, S. (2018). A formação inicial de professores de Geografia no Brasil e em Portugal: aspectos da constituição da identidade profissional docente. Perspectiva – Revista do Centro de Ciências da Educação, v. 36, nº 4, p. 1241-1264. ISSN: 0102-5473. DOI: 10.5007/2175-795X.2018v36n4p1241

Oliveira, A., Fernandes, J., Bateira, C., Faria, A., Gonçalves, J. (2018) Influence of Digital Elevation Models on Landslide Susceptibility with Logistic Regression Model. Revista do Departamento de Geografia, Universidade de São Paulo, v. 36, p. 33-47, DOI: 10.11606/rdg.v36i0.150111.

Queiroz, P., Pinheiro, L., Cavalcante, A., Trindade, J. (2018) Formação e evolução morfológica de barras e ilhas em rios semiáridos: o contexto do baixo curso do Rio Jaguaribe,Ceará, Brasil.  Revista de Geografia e Ordenamento do Território, 13, p. 63-388. DOI: 10.17127/got/2018.13.016.

Queiroz, P., Pinheiro, L., Cavalcante, A., Trindade, J. (2018). Multitemporal characterization of bars and fluvial islands in the low course of Jaguaribe River, Ceará-Brazil. Revista Brasileira de Geomorfologia, 19(1), p. 169-188. DOI: 10.20502/rbg.v19i1.1282.

Sobrinho, H. C., Gengnagel, C. L., Claudino, S. (2018). Práticas pedagógicas em Geografia para uma educação cidadã emancipadora. Revista Interdisciplinar de Direitos Humanos, 6 (2), p. 87-100. Disponível em: https://www3.faac.unesp.br/ridh/index.php/ridh/article/view/622/265.

Souza, E., Iorio, J. (2018). A construção midiática do “eldorado” lusitano a partir dos novos fluxos migratórios de brasileiros para Portugal. Século XXI: Revista de Ciências Sociais, 8(1), p. 312-340. DOI: 10.5902/2236672535676.

Vieira, E, Esteves, M. (2018). Tecnologias de informação e comunicação: desafios e perspectivas para o ensino. Revista Iberoamericana de Informática Educativa, nº 28, p. 23-29. ISSN-e: 1699-4574. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=6535189.

2017

Alves, E., Anjos, M., Lopes, A. (2017). Multitemporalidade das anomalias da temperatura de superfície: o caso da cidade de Iporá, Brasil. GOT, Revista de Geografia e Ordenamento do Território, (12), 5–21. DOI: 10.17127/got/2017.12.001

Anjos, M., Lopes, A., Alves, E., Lucena, A. (2017). Rede Climatológica de Mesoescala Aplicada Ao Estudo Da Ilha de Calor Urbano: O Caso de Aracaju-SE. Caminhos de Geografia 18 (62):203–16. Doi:10.14393/RCG186216.

Borges, E. M., Barreira, C. C. M. ; Marques da Costa, Eduarda (2017). Habitação social e desenvolvimento urbano sustentável: o Caso da Região metropolitana de Goiânia/Social housing anf sustainable urban development: the case of Goiania Metropolitan Region. Geo UERJ, Rio de Janeiro, n. 30, p. 122-144, 2017 | doi:10.12957/geouerj.2017.28323

Cunha, D., Marques da Costa, N., Barreira, C. (2017). Integração e cooperação territorial na Região Metropolitana de Goiânia. Geo UERJ, Rio de Janeiro, n. 30, 76-98. doi: 10.12957/geouerj.2017.28283

Dias, A. (2017). História e desenvolvimento de competências na educação básica: a experiência da ESELx. Da Investigação às práticas, 7(1), 63-90.

Gonçalves, C. (2017). “Governância e Vulnerabilidade no Sistema Urbano do Oeste entre 2008 e 2014”, Geo UERJ, Rio de Janeiro, n. 30, p. 35-57. doi: 10.12957/geouerj.2017.28277

Gonçalves, C. (2017). “Modelos de Desenvolvimento Regional e Sistemas Urbanos: Portugal, visão integrada”. REDES Revista do Desenvolvimento Regional, Vol.22, nº1, p. 280-303.

Gonçalves, C. (2017). “Repensar o desenvolvimento sustentável através da resiliência evolutiva: um debate em curso”. Biblio 3W. Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales. [En línea]. Barcelona: Universidad de Barcelona, 15 enero 2017, Vol. XXII, nº 1.187. <http://www.ub.es/geocrit/b3w-1187.pdf>

Iorio, J. C.; Fonseca, M. L. (2017). O papel da Internet na constituição de redes sociais transnacionais de sociabilidade e mobilização dos estudantes brasileiros no ensino superior em Portugal. INTERIN, 22(1), 05-22.

Kärrholm, M., Barata-Salgueiro,T., Soumagne, J., Fernandes, J. & Chamusca, P. (2017) Time-space complexity and the opening hours of commerce: a study of four European cities, GOT,  Revista de Geografia e Ordenamento do Territorio, nº12

Louro, A., Marques da Costa, N., (2017). Indicadores de Transporte e Mobilidade Urbana para as Cidades Saudáveis. Caso da Área Metropolitana de Lisboa, Portugal. Geo UERJ, Rio de Janeiro, n. 30, 99-121. DOI: 10.12957/geouerj.2017.29735

Malta, F.; Marques da Costa, E.; Magrini. F. (2017). Análise da Vulnerabilidade socioambiental no Municipio do Rio de Janeiro (Socio-environmental vulnerability analysis in the Municipality of Rio de Janeiro), Geo UERJ, nº 30- 1º semestre 2017. DOI: 10.12957/geouerj.2017.28311

Martins, T. D., Oka-Fiori, C., Vieira, B.C., Corrêa, A.C.B. & Bateira, C. (2017). Análise dos parâmetros morfológicos de escorregamentos rasos na Serra do Mar, Paraná. Caminhos de Geografia, 18(63), 223-239. DOI:http://dx.doi.org/10.14393/RCG186310

Melo, R., & Zêzere, J. L. (2017). Avaliação da suscetibilidade à rutura e propagação de fluxos de detritos na bacia hidrográfica do rio Zêzere (Serra da Estrela, Portugal). Revista Brasileira de Geomorfologia, 1(18), 81–106. https://doi.org/http://dx.doi.org/10.20502/rbg.v18i1.985

Mendes, L. (2017) – “Gentrificação turística em Lisboa: neoliberalismo, financeirização e urbanismo austeritário em tempos de pós-crise capitalista 2008-2009”, Cadernos Metrópole, vol. 19, n.º 39, pp.479-512.

Mendes, L. (2017) – “Manifesto anti-gentrificação redux”, Revista do Niep – Marx e Marxismo, vol. 5, n.º 9, pp.322-337.

Moreira, L (2017). Divulgar a Restauração do Reino: o Mapa de Portugal de Nicolas Sanson d’Abbeville, 1654. Biblio3W – Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales, vol XXII (1.193). http://www.ub.es/geocrit/b3w-1193.pdf

Oliveira, F. R. (2017). A «Ilha Brasil» de Jaime Cortesão: ideias geográficas e expressão cartográfica de um conceito geopolítico. Biblio 3W. Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales, 25 febrero 2017, XXII (1191).

Parreira, L.; Marques da Costa, E.; Ribeiro Filho, V. (2017). Uma análise da vulnerabilidade social das Microregiões Geográficas do Estado de Minas Gerais, BRASIL / Social Vulnerability analysis by Microregions in the state of Minas Gerais, Brazil, Geo UERJ, nº 30- 1º semestre 2017 (58-75). DOI: 10.12957/geouerj.2017.29321

Pereira, S.; Esteves, A. (2017). Os efeitos da crise económica na situação laboral dos imigrantes: o caso dos brasileiros em Portugal. REMHU – Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana, 25(49), 135-152 .

Santos, R. G., Ferreira. M. F. M. (2017). Proposição De Um Índice Para Avaliação E Mapeamento Qualitativo De Áreas Verdes Públicas (Iquav): Uma Aplicação Na Área Urbana De Poços De Caldas – Mg. Boletim De Geografia (Online). V.35:64-81.

2016

Cachinho, H. (2016). Consumerscapes and the cultural logic of shopping places. Revista Cidades, 11(18), 38-63.

Gonçalves, Marcelino A., Queirós, Margarida., Gonçalves, Alexandre H. (2016). Um estudo comparado entre a realidade brasileira e portuguesa sobre a gestão dos resíduos sólidos urbanos. Soc. & Nat., Uberlândia, 28 (1), 9-20.

Leite, T. & Hortas, M. J. (2016). Formación de profesores post Bolonia: los desafíos de un proceso en dos etapas. Revista Electrónica Interuniversitaria de Formación del Profesorado, 19(2), 25-42.

Malheiros, M., Ferreira, B., Carreiras, M., Amílcar A. & Raposo, R. (2016). Vulnerabilidade e integração urbana em bairros de habitação social da grande lisboa: uma aproximação conceptual e empírica. Espaço & Geografia, 19 (1), 185-237.

Mendes, L. (2016). As novas fronteiras da gentrificação na teoria urbana crítica. Revista Cidades, vol. 12, n.º 20, 207-252.

2015

Gaspar, J. (2015). A centralidade da geografia: dos conceitos às práticas. Geousp – Espaço e Tempo (Online). vol. 19, nº 2, 183-195.

Madeira, P. M., Vale, M. (2015). Desigualdade e espaço no capitalismo contemporâneo: uma questão de (in)justiça territorial? Geousp – Espaço e Tempo, vol. 19, nº 2, 196-211.

Trennepohl, D., Alves, L. R., Flores, A. J. (2015). Especificidades setoriais na evolução do valor bruto da produção agropecuária municipal no Estado do Rio Grande do Sul entre 1970 e 2006. Redes, vol. 20, n. 2, p. 85-111, maio/ago.

2014

Alves, L., & Marques da Costa, E. (2014), Distribuição espacial das atividades econômicas no Sul do Brasil na primeira década do século XXI: novas dinâmicas, velhas geografias em um paradigma globalizado, Geosul, 28(56), 111-130.

Bateira, C, Soares, La., Rodrigues, D., Moura, Ri., Teixeira, M., Santos, M. (2014). Movimentos de vertente no norte de Portugal: importância do comportamento hidrológico das formações superficiais. Revista Brasileira de Geomorfologia, 15(4), 551-565.

Hortas, M.J., Martins, C. & Dias, A. (2014). Escola, comunidade e território: dinâmicas educativas locais na integração de populações imigrantes na Área Metropolitana de Lisboa: educação formal e não-formal: entre a formação e a intervenção. Interacções, 10 (29), 95-119.

Marujo, N. (2014). A Cultura, o Turismo e o Turista: que relação? TURyDES – Revista de Turismo y Desarrollo, 6(15), 1-12.

Marujo, N. (2014). Os Eventos Turísticos como Campo de Estudo Académico. TURyDES – Revista de Turismo y Desarrollo, 7(17), 1-11.

Marujo, N. (2014). Turismo e eventos especiais: a Festa da Flor na Ilha da Madeira. Tourism & Management Studies, 10 (2), 26-31.

Mendes, L. (2014). Gentrificação e políticas de reabilitação urbana em Portugal: uma análise crítica à luz da tese rent gap de Neil Smith. Cadernos Metrópole, 16(32), 487-511.

Meneses, B.M. (2014) – Avaliação da perda de solo por erosão hídrica no Concelho de Tarouca (Portugal) e sua influência na morfogénese atual. Revista Brasileira de Geomorfologia, 15 (4), 493-504.

Moreno, A. F. , Monteiro, A., Carvalho, V. & Gonçalves, G. (2014) – True ecocentric territory risk units as a mean to understand risk scenarios. Territorium, 21, 157-168.

Rocha, J., Henriques, C. (2014) – A importância da análise espacial na reconstituição da oferta educativa em Portugal, interacções, municipalismo em Portugal: dinâmicas locais e oferta educativa (séculos XVIII-XX). Interacções, 10 (28), 21-30.

Santos, S., & Marujo, N. (2014). Os Espaços Museológicos na Promoção do Destino Évora (Portugal): estudo de Caso. TURyDES – Revista de Turismo y Desarrollo, 7(17), 1-12.

2013

Anjos, M., Ganho, N., & Araújo, H. (2013). Uma análise dos contrastes topoclimáticos no espaço urbano e periurbano de Aracaju/SE: os campos térmicos e higrométricos. Revista Brasileira de Climatologia, 13: 298-318.

Mendes, L. (2013). A regeneração urbana na política de cidades: Inflexão entre o fordismo e o pós-fordismo. Urbe. Revista Brasileira de Gestão Urbana, 5(1), 33-45.

Mendes, L. (2013). Nobilitação urbana marginal enquanto prática crítica e emancipatória: alternativa ao discurso hegemónico da cidade criativa? Revista Crítica de Ciências Sociais, n.º 99, 51-72.

Pereira, S., & Siqueira, S. (2013). Migration, return and circularity: evidence from Europe and the United States. REMHU: Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana, 21(41), 117-138.

Portela-Pereira, E., Capelo, J., Neto, C., & Costa, J. C. (2013). Síntese do Conhecimento Taxonómico do Género Salix L. em Portugal Continental. Silva Lusitana, 1(21), 103-133

Tavares, A., Barros, L., Santos, P., & Zêzere, J.L. (2013) Desastres naturais de origem hidro-geomorfológica no Baixo Mondego no período 1961-2010. Territorium, 20, 65-76.