2017

Alves, E., Anjos, M., Lopes, A. (2017). Multitemporalidade das anomalias da temperatura de superfície: o caso da cidade de Iporá, Brasil. GOT, Revista de Geografia e Ordenamento do Território, (12), 5–21. DOI: 10.17127/got/2017.12.001

Anjos, M., Lopes, A., Alves, E., Lucena, A. (2017). Rede Climatológica de Mesoescala Aplicada Ao Estudo Da Ilha de Calor Urbano: O Caso de Aracaju-SE. Caminhos de Geografia 18 (62):203–16. Doi:10.14393/RCG186216.

Borges, E. M., Barreira, C. C. M. ; Marques da Costa, Eduarda (2017). Habitação social e desenvolvimento urbano sustentável: o Caso da Região metropolitana de Goiânia/Social housing anf sustainable urban development: the case of Goiania Metropolitan Region. Geo UERJ, Rio de Janeiro, n. 30, p. 122-144, 2017 | doi:10.12957/geouerj.2017.28323

Cunha, D., Marques da Costa, N., Barreira, C. (2017). Integração e cooperação territorial na Região Metropolitana de Goiânia. Geo UERJ, Rio de Janeiro, n. 30, 76-98. doi: 10.12957/geouerj.2017.28283

Dias, A. (2017). História e desenvolvimento de competências na educação básica: a experiência da ESELx. Da Investigação às práticas, 7(1), 63-90.

Gonçalves, C. (2017). “Governância e Vulnerabilidade no Sistema Urbano do Oeste entre 2008 e 2014”, Geo UERJ, Rio de Janeiro, n. 30, p. 35-57. doi: 10.12957/geouerj.2017.28277

Gonçalves, C. (2017). “Modelos de Desenvolvimento Regional e Sistemas Urbanos: Portugal, visão integrada”. REDES Revista do Desenvolvimento Regional, Vol.22, nº1, p. 280-303.

Gonçalves, C. (2017). “Repensar o desenvolvimento sustentável através da resiliência evolutiva: um debate em curso”. Biblio 3W. Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales. [En línea]. Barcelona: Universidad de Barcelona, 15 enero 2017, Vol. XXII, nº 1.187. <http://www.ub.es/geocrit/b3w-1187.pdf>

Iorio, J. C.; Fonseca, M. L. (2017). O papel da Internet na constituição de redes sociais transnacionais de sociabilidade e mobilização dos estudantes brasileiros no ensino superior em Portugal. INTERIN, 22(1), 05-22.

Kärrholm, M., Barata-Salgueiro,T., Soumagne, J., Fernandes, J. & Chamusca, P. (2017) Time-space complexity and the opening hours of commerce: a study of four European cities, GOT,  Revista de Geografia e Ordenamento do Territorio, nº12

Louro, A., Marques da Costa, N., (2017). Indicadores de Transporte e Mobilidade Urbana para as Cidades Saudáveis. Caso da Área Metropolitana de Lisboa, Portugal. Geo UERJ, Rio de Janeiro, n. 30, 99-121. DOI: 10.12957/geouerj.2017.29735

Malta, F.; Marques da Costa, E.; Magrini. F. (2017). Análise da Vulnerabilidade socioambiental no Municipio do Rio de Janeiro (Socio-environmental vulnerability analysis in the Municipality of Rio de Janeiro), Geo UERJ, nº 30- 1º semestre 2017. DOI: 10.12957/geouerj.2017.28311

Martins, T. D., Oka-Fiori, C., Vieira, B.C., Corrêa, A.C.B. & Bateira, C. (2017). Análise dos parâmetros morfológicos de escorregamentos rasos na Serra do Mar, Paraná. Caminhos de Geografia, 18(63), 223-239. DOI:http://dx.doi.org/10.14393/RCG186310

Melo, R., & Zêzere, J. L. (2017). Avaliação da suscetibilidade à rutura e propagação de fluxos de detritos na bacia hidrográfica do rio Zêzere (Serra da Estrela, Portugal). Revista Brasileira de Geomorfologia, 1(18), 81–106. https://doi.org/http://dx.doi.org/10.20502/rbg.v18i1.985

Mendes, L. (2017) – “Gentrificação turística em Lisboa: neoliberalismo, financeirização e urbanismo austeritário em tempos de pós-crise capitalista 2008-2009”, Cadernos Metrópole, vol. 19, n.º 39, pp.479-512.

Mendes, L. (2017) – “Manifesto anti-gentrificação redux”, Revista do Niep – Marx e Marxismo, vol. 5, n.º 9, pp.322-337.

Moreira, L (2017). Divulgar a Restauração do Reino: o Mapa de Portugal de Nicolas Sanson d’Abbeville, 1654. Biblio3W – Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales, vol XXII (1.193). http://www.ub.es/geocrit/b3w-1193.pdf

Oliveira, F. R. (2017). A «Ilha Brasil» de Jaime Cortesão: ideias geográficas e expressão cartográfica de um conceito geopolítico. Biblio 3W. Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales, 25 febrero 2017, XXII (1191).

Parreira, L.; Marques da Costa, E.; Ribeiro Filho, V. (2017). Uma análise da vulnerabilidade social das Microregiões Geográficas do Estado de Minas Gerais, BRASIL / Social Vulnerability analysis by Microregions in the state of Minas Gerais, Brazil, Geo UERJ, nº 30- 1º semestre 2017 (58-75). DOI: 10.12957/geouerj.2017.29321

Pereira, S.; Esteves, A. (2017). Os efeitos da crise económica na situação laboral dos imigrantes: o caso dos brasileiros em Portugal. REMHU – Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana, 25(49), 135-152 .

Santos, R. G., Ferreira. M. F. M. (2017). Proposição De Um Índice Para Avaliação E Mapeamento Qualitativo De Áreas Verdes Públicas (Iquav): Uma Aplicação Na Área Urbana De Poços De Caldas – Mg. Boletim De Geografia (Online). V.35:64-81.

 

2016

Cachinho, H. (2016). Consumerscapes and the cultural logic of shopping places. Revista Cidades, 11(18), 38-63.

Gonçalves, Marcelino A., Queirós, Margarida., Gonçalves, Alexandre H. (2016). Um estudo comparado entre a realidade brasileira e portuguesa sobre a gestão dos resíduos sólidos urbanos. Soc. & Nat., Uberlândia, 28 (1), 9-20.

Leite, T. & Hortas, M. J. (2016). Formación de profesores post Bolonia: los desafíos de un proceso en dos etapas. Revista Electrónica Interuniversitaria de Formación del Profesorado, 19(2), 25-42.

Malheiros, M., Ferreira, B., Carreiras, M., Amílcar A. & Raposo, R. (2016). Vulnerabilidade e integração urbana em bairros de habitação social da grande lisboa: uma aproximação conceptual e empírica. Espaço & Geografia, 19 (1), 185-237.

Mendes, L. (2016). As novas fronteiras da gentrificação na teoria urbana crítica. Revista Cidades, vol. 12, n.º 20, 207-252.

 

2015

Gaspar, J. (2015). A centralidade da geografia: dos conceitos às práticas. Geousp – Espaço e Tempo (Online). vol. 19, nº 2, 183-195.

Madeira, P. M., Vale, M. (2015). Desigualdade e espaço no capitalismo contemporâneo: uma questão de (in)justiça territorial? Geousp – Espaço e Tempo, vol. 19, nº 2, 196-211.

Trennepohl, D., Alves, L. R., Flores, A. J. (2015). Especificidades setoriais na evolução do valor bruto da produção agropecuária municipal no Estado do Rio Grande do Sul entre 1970 e 2006. Redes, vol. 20, n. 2,  p. 85-111, maio/ago.

 

2014

Alves, L., & Marques da Costa, E. (2014), Distribuição espacial das atividades econômicas no Sul do Brasil na primeira década do século XXI: novas dinâmicas, velhas geografias em um paradigma globalizado, Geosul, 28(56), 111-130.

Bateira, C, Soares, La., Rodrigues, D., Moura, Ri., Teixeira, M., Santos, M. (2014). Movimentos de vertente no norte de Portugal: importância do comportamento hidrológico das formações superficiais. Revista Brasileira de Geomorfologia, 15(4), 551-565.

Hortas, M.J., Martins, C. & Dias, A. (2014). Escola, comunidade e território: dinâmicas educativas locais na integração de populações imigrantes na Área Metropolitana de Lisboa: educação formal e não-formal: entre a formação e a intervenção. Interacções, 10 (29), 95-119.

Marujo, N. (2014). A Cultura, o Turismo e o Turista: que relação?. TURyDES – Revista de Turismo y Desarrollo, 6(15), 1-12.

Marujo, N. (2014). Os Eventos Turísticos como Campo de Estudo Académico. TURyDES – Revista de Turismo y Desarrollo,  7(17),  1-11.

Marujo, N. (2014). Turismo e eventos especiais: a Festa da Flor na Ilha da Madeira. Tourism & Management Studies, 10 (2), 26-31.

Mendes, L. (2014). Gentrificação e políticas de reabilitação urbana em Portugal: uma análise crítica à luz da tese rent gap de Neil Smith. Cadernos Metrópole, 16(32), 487-511.

Meneses, B.M. (2014) – Avaliação da perda de solo por erosão hídrica no Concelho de Tarouca (Portugal) e sua influência na morfogénese atual. Revista Brasileira de Geomorfologia, 15 (4), 493-504.

Moreno, A. F. , Monteiro, A., Carvalho, V. & Gonçalves, G. (2014) – True ecocentric territory risk units as a mean to understand risk scenarios. Territorium, 21, 157-168.

Rocha, J., Henriques, C. (2014) – A importância da análise espacial na reconstituição da oferta educativa em Portugal, interacções, municipalismo em Portugal: dinâmicas locais e oferta educativa (séculos XVIII-XX). Interacções, 10 (28), 21-30.

Santos, S., & Marujo, N. (2014). Os Espaços Museológicos na Promoção do Destino Évora (Portugal): estudo de Caso. TURyDES – Revista de Turismo y Desarrollo, 7(17), 1-12.

 

2013

Anjos, M., Ganho, N., & Araújo, H. (2013). Uma análise dos contrastes topoclimáticos no espaço urbano e periurbano de Aracaju/SE: os campos térmicos e higrométricos. Revista Brasileira de Climatologia, 13: 298-318.

Mendes, L. (2013). A regeneração urbana na política de cidades: Inflexão entre o fordismo e o pós-fordismo. Urbe. Revista Brasileira de Gestão Urbana, 5(1), 33-45.

Mendes, L. (2013). Nobilitação urbana marginal enquanto prática crítica e emancipatória: alternativa ao discurso hegemónico da cidade criativa? Revista Crítica de Ciências Sociais, n.º 99, 51-72.

Pereira, S., & Siqueira, S. (2013). Migration, return and circularity: evidence from Europe and the United States. REMHU: Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana, 21(41), 117-138.

Portela-Pereira, E., Capelo, J., Neto, C., & Costa, J. C. (2013). Síntese do Conhecimento Taxonómico do Género Salix L. em Portugal Continental. Silva Lusitana,  1(21), 103-133

Tavares, A., Barros, L., Santos, P., & Zêzere, J.L. (2013)  Desastres naturais de origem hidro-geomorfológica no Baixo Mondego no período 1961-2010. Territorium, 20, 65-76.