Categoria: Investigador Efetivo

Formação académica: 2001 – Doutoramento em Geografia – Área de especialização em Planeamento Regional e Local (Universidade de Lisboa)
1993 – Mestrado em Geografia e Planeamento Regional e Local (Universidade de Lisboa)
1988 – Licenciatura em Geografia e Planeamento Regional e Local (Universidade de Lisboa)

Grupo de investigaçãoMOPT

Email: eduarda.costa@campus.ul.pt

Interesses de investigação: Ordenamento do Território; Planeamento Regional e Urbano; Avaliação de Políticas Públicas; Sistemas de Informação e Indicadores; Cidades Saudáveis

ORCID: 0000-0001-5070-3562

Outras ligações: https://www.ulisboa.pt/wp-content/uploads/Eduarda-Marques-da-Costa.pdf

Eduarda Marques Costa

Resumo biográfico

Eduarda Marques da Costa é professora associada do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa e investigadora do Centro de Estudos Geográficos da mesma universidade, onde coordena o grupo de investigação “MOPT – Modelação, Ordenamento e Planeamento Terrritorial”. As suas áreas de interesse são o planeamento urbano e regional e a definição e avaliação de políticas públicas.
Nos últimos 25 anos, participou e coordenou vários projectos de investigação, bem como estudos/estratégias ligados a instituições públicas e privadas, destacando-se aqui a sua ligação a estudos da DG REGIO (participação no estudo Sustainable Urban Development in Portugal: an Integrated Approach, membro do Comité Cientifico de Regions 2020 – Phase 2 e a participação no Programa ESPON (colaboração em 7 projectos de 2000-2013 e membro do sounding board 2007-2013), nomeadamente em estudos de avaliação ligados aos fundos estruturais (2014, Ex-Post Evaluation of Cohesion policy programmes 2007-2013, focusing on the European Regional Development Fund (CF) – WP0.
De 2008 a 2011 coordenou o projecto “FURBS: Forma Urbana Sustentável –Desenvolvimento Metodológico para Portugal” (PTDC/GEO/69109/2006) e de 2010 a 2013 coordenou o projecto “SPOTIA – Orientações de política territorial sustentável e avaliação de impactes-contributos para o caso português” (PTDC/CS-GEO/105452/2009).