Categoria: Investigador Associado

Formação académica:

Mestre em Sistemas de Informação Geográfica e Modelação Territorial aplicados ao Ordenamento (Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa, 2014).
Licenciada em Geografia (vertente Sistemas de Informação Geográfica) (Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa, 2012).

Grupo de investigaçãoMOPT

Email: claudiaviana@campus.ul.pt

Interesses de investigação: Alterações de uso e ocupação do solo; análise espácio-temporal; solos agrícolas; gestão do território; modelação territorial e análise espacial; deteção remota; SIG

ORCID: 0000-0001-6858-4522

Cláudia Viana

Resumo biográfico

Cláudia Morais Viana é, desde setembro de 2017, estudante de doutoramento no Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa. O seu projeto de doutoramento com o título “Modelo de otimização espacial do Uso do Solo Agrícola” é financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (SFRH/BD/115497/2016).

Entre 2013 e 2014, colaborou com a Câmara Municipal de Lisboa (Divisão de Cadastro Municipal – Departamento de Informação Geográfica e Cadastro) e com a empresa Cartográfica de Canarias, S.A. (Espanha). Entre 2014 e 2015 participou como Bolseira de Investigação no projeto “Agriculture in Portugal: Food, Development and Sustainability (1870-2010)”, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (PTDC/HIS/122589/2010) e desenvolvido no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-ULisboa). Entre 2016 e 2017 colaborou com o Grupo de Investigação BEAM – Built Environment and Mobility, do Centro de investigação em Arquitetura, Urbanismo e Design (CIAUD) da Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa (FA-ULisboa). Neste âmbito participou como Bolseira de Investigação no projecto “SIG para avaliação de actividade física – cálculo de indicadores IPEN” e no projecto “MetTOD | Desenvolvimento Orientado ao Transporte Público: Metodologias de avaliação de classificação de territórios metropolitanos” (CIAUD_BI36/04008/2013).