I Seminário de Investigação Geográfica Bahia-Lisboa

A carregar Eventos
Este evento já decorreu.

O I Seminário de Investigação Geográfica Bahia-Lisboa, que se realiza online no dia 15 de setembro, é a primeira de uma série de atividades académicas a serem realizadas regularmente entre investigadores do Centro de Estudos Geográficos do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa (CEG-IGOT, ULisboa) e do grupo de pesquisa Geopráxis – A Prática do Ensino e da Pesquisa em Geografia, vinculado ao Departamento de Geografia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA).

As atividades visam apresentar resultados de pesquisas e estabelecer uma plataforma de diálogo com colegas dessas e outras instituições acerca da história dos intercâmbios de conhecimento entre as comunidades geográficas brasileira e portuguesa e as suas dinâmicas atuais, com especial ênfase para os vínculos estabelecidos entre Lisboa e a Bahia a partir da segunda metade do século XX. O objetivo central é debater acerca das reciprocidades académicas entre investigadores portugueses e brasileiros, as diferentes abordagens teórico-metodológicas praticadas e os processos socioespaciais que articulam Salvador e Lisboa entre si – e com o mundo – através de múltiplos fenémenos e escalas espaço-temporais.

Coordenação: Francisco Roque de Oliveira (Centro de Estudos Geográficos-IGOT, ULisboa) e André Nunes de Sousa (Geopráxis/DGEO-IFBA; Espaço Livre de Pesquisa-Ação/DGEO/POSGEO-UFBA)

Mesa I – Diálogo com fotografias: conversa com a Professora Maria Auxiliadora da Silva sobre os intercâmbios de pesquisa liderados por Orlando Ribeiro e Milton Santos
Link Mesa I: https://youtu.be/YzRQWdAXLqc
Horário: 14h00 às 15h00 (hora de Lisboa)
Entrevistadores: Francisco Roque de Oliveira e André Nunes de Sousa

Ementa: O período compreendido entre as décadas de 1950 e 1970 foi marcado pelo progressivo estreitamento de relações institucionais e pessoais entre a Geografia universitária do Brasil e de Portugal. Neste contexto, destacaram-se os intercâmbios realizados entre o Centro de Estudos Geográficos da Universidade de Lisboa e o Laboratório de Geomorfologia e Estudos Regionais da Universidade da Bahia, liderados, respetivamente, por Orlando Ribeiro e Milton Santos. Esta troca de saberes traduziu-se no intercâmbio regular de investigadores entre as duas instituições, onde proferiram aulas, dirigiram seminários, realizaram trabalho de campo e ofereceram ou receberam orientação ao nível de pós-graduação. Sucessivamente estagiária e pesquisadora no Laboratório de Geomorfologia e Estudos Regionais da Bahia, em meados da década de 1960, Maria Auxiliadora da Silva – Líder do grupo de pesquisa Produção do Espaço Urbano (PEU/POSGEO/UFBA) – beneficiou de uma bolsa de estudos do Instituto de Alta Cultura de Portugal junto do Centro de Estudos Geográficos de Lisboa, tendo sido assim uma protagonista destacada desta dinâmica de investigações. A entrevista que nos concederá sobre este período será articulada em torno de uma série de fotografias inéditas pertencentes ao espólio particular da professora Maria Auxiliadora da Silva e à Fototeca do Centro de Estudos Geográficos da Universidade de Lisboa.

Mesa II: A cidade na ponta dos dedos: sentidos, corpos, ambiências, aprendizagens
Link Mesa II: https://youtu.be/2b8TN4ed8mo
Horário: 15h30 às 17h30 (hora de Lisboa)

  • Marcelo Sousa Brito (PPGAC/UFBA; Espaço Livre de Pesquisa-Ação/DGEO/POSGEO-UFBA)
    Narrativas cartográficas: Aprender com/na cidade
  • Ana Estevens (Centro de Estudos Geográficos-IGOT-ULisboa)
    A geografia da microescala numa cidade em transformação: o corpo, o tempo e a experimentação artística
  • Daniel Paiva (Centro de Estudos Geográficos-IGOT, ULisboa)
    Música de rua e a produção de ambiências para consumo turístico em Lisboa
  • Caroline Bulhões Nunes Vaz (Geopráxis/IFBA; Espaço Livre de Pesquisa-Ação/DGEO/POSGEO-UFBA)
    Os sentidos da rua enquanto paisagem e lugar a partir de uma abordagem cultural em Salvador
  • Moderação: Patrícia Ponte Freitas (Geopráxis/DGEO-IFBA)

Ementa: A subárea da Geografia cultural tem ganhado cada vez mais espaço e adeptos entre aqueles que trabalham com a teoria geográfica. Trata-se, pois, de uma perspetiva de análise que tem oferecido aos geógrafos novos modos de interpretação das dinâmicas socioespaciais ao pôr em destaque as representações e práticas culturais que os grupos/classes sociais imprimem no espaço vivido. Esta mesa procura articular quatro diferentes formas de compreender as dinâmicas socioespaciais recentes nas cidades de Salvador e Lisboa – corpo e experiências artísticas na cidade; os sentidos da rua; os territórios sonoros e ritmos urbanos; o corpo-lugar e as narrativas cartográficas da cidade – lançando mão de metodologias e categorias inovadoras no campo científico, balizadas por abordagens culturais em Geografia.

Programa do evento disponível aqui.

Go to Top